Pense, neste momento, numa carne suculenta, um cheiro delicioso e um dia de sol. O que vem na sua cabeça? É churrasco, com certeza. Menu preferido da roda de amigos, o bom e brasileiro churrasco, para ficar ainda mais perfeito, precisa de alguns cuidados especiais.

Para que suas carnes fiquem com gosto de churrasco perfeito, o Expert Marcelo Malta separou várias dicas que vão fazer a diferença. Confira:

Dicas essenciais, da hora da compra até a churrasqueira. Marcelo Malta é Expert em Carnes Zona Sul.

Dicas para o churrasco perfeito

1 – Observe a embalagem 

Primeiramente, é importante observar a embalagem ao comprar a carne (pode ser a gosto do cliente), os cortes mais usuais do churrasco (picanha é o corte mais consumido no Brasil) mais os cortes do contra-filé como (ancho, chorizo, prime rib, t-bone). Se a carne tiver muito sangue na embalagem, provavelmente ela ficará ressecada!

Além do mais, quando a carne fica congelada e descongela, ela tende a ficar com muito sangue. A carne dentro da embalagem, dessa forma, precisa ficar mais preservada.

2 – A carne ideal 

Dê preferência aos cortes do gado europeu (tipo Angus e Hereford, por terem uma carne mais marmorizada). 

3 – Tempo certo

É importante que você acenda a churrasqueira de 20 a 30 minutos antes de começar o churrasco, porque a brasa precisa estar bem formada.

Ademais, tire a carne da geladeira duas ou três horas antes do churrasco começar para que ela fique em temperatura ambiente. Além disso, é importante que a carne respire fora da embalagem para chegar à temperatura ambiente.

4 – Salgar

Em primeiro lugar, as peças maiores da carne devem ser salgadas, preferencialmente, 10 minutos antes de ir à brasa. Esse processo pode ser feito com sal grosso ou flor de sal. Além disso, só colocamos o sal se tiver pouco salgada, e aí acrescentamos mais um pouco somente depois que a carne estiver pronta. Quando estiver pronta, é de grande valia deixar a carne descansar em média dois minutos para perservar o suco da carne.

5 – Corte

A carne deve ser sempre cortada no sentido contrário das fibras, com a faca bem afiada e amolada (uma chaira é importante também). Primeiro afie a faca na pedra, e depois corrija na chaira.

A carne deve ser sempre cortada no sentido contrário das fibras.

Qual é a quantidade ideal?

A quantidade ideal por pessoa é de aproximadamente 360 gramas de carne crua. Além do mais, não se esqueça de retirar a carne da geladeira cerca de duas horas antes de ir para a grelha ou para a churrasqueira, para que esta esteja naturalmente em temperatura ambiente.

Posteriormente, ao tirá-la do fogo, deixe-a descansar por mais de dois minutos antes de cortá-la, visto que o repouso vai uniformizar o ponto de cozimento e a distribuição do líquido nas fibras musculares, ajudando, dessa forma, na maciez e no sabor. 

Mas atenção, menos é mais: coloque menos sal e, se for preciso, corrija ao final do processo.

Tipos de carne: Flat Iron Steak, Ancho, Chorizo, Picanha e Fraldinha. Infográfico: Zona Sul.

Tipos de carne para acertar no ponto

Ancho 

Mais saborosa, suculenta e macia para o churrasco. Porcionar em bifes de 3 a 4 centímetros de altura, salgando a carne após pronta com sal fino ou flor de sal, a fim de preservar melhor o “suco” da carne. Por fim, servir com chimichurri.

Fraldinha

Ideal para quem deseja lançar pouca fumaça, pois não tem quase gordura. É importante servi-la ao ponto para mal-passada. Ademais, deve ser cortada contra as fibras. Por fim, cai bem com manteiga de salsa e alho.

Chorizo 

Retirado do miolo do contrafilé, o corte tradicional argentino funciona bem até na frigideira, sendo grelhado pelo lado da gordura e posteriormente pela carne. Sugerimos a escolha do molho béarnaise.

Flat Iron Steak 

Excelente corte do dianteiro bovino, sendo extremamente macio. Primeiramente sele na parte mais quente da churrasqueira e depois passe para o segundo andar ou uma área menos quente. Lembre-se de preparar um molho chimichurri com ervas frescas e bastante vinagre de Jerez, o que vai equilibrar acidez com gordura.

Picanha 

É importante destacar que o segredo para evitar o fumacê é selar os dois lados da peça antes de fazer um corte longitudinal (leia-se de uma ponta à outra), deixando-a como um “bife de tira” (apenas com uma capinha de gordura lateral). Após isso, a peça deve ser selada novamente, acrescentando na carne um molho à campanha.

Aproveite para aprender a receita do churrasco perfeito do Expert Marcelo Malta.

Churrasco perfeito, por Marcelo Malta

Escolha sua carne preferida e bom churrasco!