O momento é novo, os hábitos mudarem de repente e todo mundo precisou se readaptar ao “novo normal”. Mas apesar do contexto que levaram a essas mudanças, alguns novos costumes vieram pra ficar. Outros ficavam em segundo plano mas agora viraram protagonistas. O que a pandemia trouxe de consequências positivas para o nosso cotidiano? Confira.

A prática de bons hábitos

Com isolamento social a humanidade está passando por um período de transformação ligada diretamente ao estilo de vida. O home office, por exemplo, já é uma realidade, que já se consolida de forma atraente para funcionários e empresários. Grandes empresas como Coca-Cola, Google, XP, entre outras já vislumbram seguir nessa direção.

O home office já se consolida de forma atraente para funcionários e empresários.

Uma pesquisa da empresa de recrutamento Robert Half , que ouviu mais de 800 pessoas, aponta que 47% delas se sentem mais produtivas ao atuar de casa e 36% mantêm a mesma produção de antes, sem prejudicar o andamento das tarefas.

Outros fatores também mudaram: atenção à saúde, a valorização do produto local e até mesmo o aumento considerável de pessoas que buscam a prática de pratica de atividades físicas. Resumindo: a pandemia trouxe ótimos hábitos criados na vida da população no mundo. Segundo o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus:

“Não vamos voltar ao ‘velho normal’. A pandemia já mudou a forma como vivemos nossas vidas.”

Bons hábitos: Saúde e autocuidado, preocupação com produtos frescos e consumo local

1. Saúde e autocuidado

A busca de informação confiável sobre saúde e a prática de bons hábitos de higiene são dois fatores que cresceram na atual conjuntura e isso faz parte de criar novas reflexões para a prática do autocuidado. Nunca foi tão importante olhar para si mesmo e encontrar formas de cuidar do corpo e da mente.

A prática de exercícios físicos tem sido uma prioridade na busca pelo aumento da imunidade, o que se faz importante no momento, mesmo que em casa.

A prática de exercícios físicos também tem sido uma prioridade na busca pelo aumento da imunidade, o que se faz importante no momento, mesmo que seja em casa. Dados do e-commerce Pingduoduo, indicam que as vendas de produtos “fitness” em maio foram 35% maiores que no mesmo mês de 2019. E a tendência é aumentar.

Aproveite e veja este artigo com 5 aplicativos para praticar exercícios físicos em casa.

2. Preocupação com produtos frescos

Com mais tempo para fazer as refeições em casa e criar novas receitas, a procura por produtos frescos e de qualidade cresceu em comparação ao consumo de congelados. Finalizar refeições em casa virou uma prática que trouxe life style para os “novos” chef . Basta observar as redes sociais, cozinhar virou sinônimo de prazer e afeto, as famílias estão interagindo mais ao redor da mesa.

cozinhar virou sinônimo de prazer e afeto, as famílias estão interagindo mais ao redor da mesa.

Também estamos mais exigentes com a escolha dos alimentos, em pesquisa realizada na China, país que já voltou ao “antigo normal”, uma análise da Nielsen mostra que a compra de ingredientes para cozinhar em casa está muito mais rigorosa que no pré-pandemia. No estudo, 80% dos entrevistados disseram que prestam mais atenção à alimentação saudável e tomam cuidados maiores ao ler rótulos e descrições nas embalagens.

3. Consumo local

Outro grande movimento constatado nas redes sociais nesse período de quarentena é o #comprelocal, onde os consumidores fazem uma corrente para ajudar tanto pequenos produtores quanto pedindo deliveries de bares e restaurantes que ficam no entorno de suas residências, valorizando mais do que nunca o comércio local. Essa boa ação ajudou e continua ajudando muitos empresários do setor e também promete ser um novo hábito permanente.

O Zona Sul apoia a gastronomia local através do movimento Gastronomia de Coração. Veja a lista de restaurantes locais neste artigo.

Gastronomia de coração. O Zona Sul apoia o consumo local.