Você pode não ser fã de uma dose de um forte whisky nem tão adepto dos drinks sem álcool, mas certamente você já provou um gin tônica, a bebida que equilibra frescor, doçura e amargor, com álcool na medida certa. O coquetel que se tornou uma febre nas metrópoles brasileiras celebra em 19 de outubro a sua data mundial oficial. Vamos aprender mais sobre o gin tônica e seus segredos com o mixologista do Bar do Rio, Claudio Adriano!

19 de outubro é o Dia Mundial do Gin tônica!

Aqui você vai ver:

Gin tônica: queridinho do Brasil

Com mais de 160 anos de existência, o gin & tonic (G&T), conhecido pelos brasileiros como Gin Tônica, voltou à moda nos últimos anos. Só no Brasil, o consumo de gin tornou-se notável de acordo com levantamento oficial da Wine and Spirits Research (IWSR).

Notavelmente, o Brasil emergiu como um novo hotspot da categoria, com volume 3 vezes maior do que os últimos dois anos com previsão de crescimento de 27,5% até 2023, conforme o crescimento da tendência de consumo de gin tônica em bares sofisticados em São Paulo e Rio de Janeiro.

Wine and Spirits Research (IWSR)

E, apesar de não fazer parte do catálogo de drinks da entidade internacional de coquetelaria, a IBA (international Bartender Association), o drink é um clássico informal que todo bartender precisa conhecer. Mas o popular gin tem uma longa história que envolve medicina, política, guerra e claro, coquetelaria. Conheça:

A origem do gin: da alquimia à guerra

A história da destilação começa muito antes das bebidas alcoólicas serem um símbolo de socialização. No século IX as técnicas de destilação foram desenvolvidas pelo árabes e no decorrer dos séculos adaptada para a medicina, com a infusão de ervas. 

Zimbro: de erva medicinal a ingrediente do famoso coquetel.

O zimbro, também chamado de genebra, genebreiro, junipo, junípero ou zimbrão, é uma planta usada como tempero ou no preparo de óleos extraídos de suas sementes para fins medicinais.

Na Europa do século XIII, por exemplo, um destilado à base de zimbro era utilizado pelos holandeses para curar a febre. No século XVII portanto, o gin ganha uma importância no cenário político e militar e alcança a Inglaterra.

A bebida dos soldados

Durante a guerra de independência em que holandeses e britânicos lutaram lado a lado contra os espanhóis (guerra dos 80 anos), os britânicos conheceram a bebida holandesa chamada de Dutch Courage (coragem holandesa). Assim, a bebida à base de zimbro passou a ser ingerida pelos soldados britânicos.

O gin tem um longo histórico que vai do desenvolvimento da medicina e dos campos de batalha aos bares populares e da alta sociedade.

Ao chegar na Inglaterra, o Dutch Courage tornou-se a bebida barata dos porões e bares de rua. Porém, o Rei Guilherme III viu no gin a oportunidade de fazer dinheiro para lutar contra os franceses e estimulou a produção de gin no país. O resultado foi um consumo ainda maior da bebida. 

Todavia, tornar-se famoso é uma faca de dois gumes. E o gin, por se tornar uma bebida altamente consumida, começou a ser acusada como causadora de problemas e de destruir os bons costumes britânicos. Sendo assim, o governo tentou conter a mania do gin através de inspeções a destilarias, mas o resultado não foi bem sucedido.

A bebedeira coletiva foi batizada de “a loucura do gin”, imortalizada em uma gravura de William Hogarth, batizada de “O Beco do Gim” (Gin Lane), de 1751.

Gim Lane, por William Hogarth, 1751. Fonte: MET Mueseum.

A loucura foi dando espaço a outras bebidas como o rum e as cervejas, e o surgimento de uma regulação de mais qualidade e maiores impostos, permitia a melhoria da qualidade técnica dos alambiques e um maior leque de opções.

A descoberta do quinino

No século XVII o quinino (ou quinina), obtido da casca da árvore Chincona revolucionou o mercado do gin. O pó do quinino, bem amargo, era misturado com água e açúcar era ingerido como xarope contra a malária. No século XVIII, com a invenção da água carbonatada, a água tônica de quinino surgiu, como uma opção refrescante, levemente amarga e possivelmente preventiva contra a malária. 

quinina é extraída da casca de uma planta comum nos países da América do Sul, a Cinchona.

Porém vale lembrar que apesar de o quinino ter sua eficácia contra a malária, as concentrações de quinino na água tônica são muito baixas se comparadas às doses utilizadas para o tratamento da doença. Além do fato de que atualmente, são utilizadas versões sintéticas do extrato, o que simula o sabor mas não mantém as propriedades medicinais. 

Lembre-se que apesar de alguns boatos e dicas que circulam pela web, água tônica de quinino não tem poder curativo ou preventivo contra a Covid-19. Cuidado com as #fakenews.

O surgimento do gin tônica

Foi no século XIX, nas colônias britânicas na Índia, que o costume de misturar a água tônica de quinino com o gin começou. Uma forma de “refrescar” a bebida já popular e amada pelos ingleses. E assim, surge o gin & tonic, que com a adição do limão ganhou sua versão como conhecemos hoje em dia.

O Gin & Tonic tornou-se a bebida oficial das tropas inglesas pois continha substâncias que preveniam doenças, como o quinino (contra a malária) e o limão (contra o escorbuto, ocasionado pela falta de vitamina C).

No decorrer das décadas, a indústria adaptou alguns componentes, como o quinino da água tônica, por exemplo, criando sua versão sintética de aromatizante, o que barateou os custos de produção da água tônica, tornando-a mais popular, menos amarga e sem objetivos medicinais.

O gin no decorrer das décadas foi mudando de status: de bebida associada à pobreza e à bebedeira coletiva, tornou-se ingrediente de um coquetel que saiu das tropas para os balcões dos bares da alta sociedade.

Prepare o seu gin tônica em casa

Para fazer da sua casa o seu bar e preparar o seu gin tônica, basta seguir as dicas no mixologista Claudio Adriano, responsável pelo Bar do Rio: 

O segredo é escolher um bom gin, uma boa tônica e se aventurar! Estudar um pouco sobre as ervas botânicas presentes no gin escolhido, experimentar combinar especiarias e surpreender o paladar!

Mixologista Claudio Adriano

Gin tônica com frutas vermelhas e calda de compota de figo

Que tal preparar seu gin tônica de frutas vermelhas e calda de compota de figo seguindo as dicas do Expert José Padilha @padilhasommelier ? Aperte o play!


Gin tônica com Tanqueray nº 10

Adicione 50 mL de Gin Tanqueray Nº TEN numa taça de Gin cheia de gelo até a boca. Complete com água tônica e mexa a bebida delicadamente. Finalize com um gomo de limão siciliano espremido e fatias de gengibre fresco.

Essa e outras receitas você encontra no catálogo de drinks de verão.

Variações do gin tônica

As variações do gin tônica são diversas. De acordo com Claudio Adriano @claudiodriano, existem as versões com xarope, com purê de frutas, energético além de possibilidades de substituir a tônica por outras bebidas carbonatadas como o Hard Seltzer, além de cervejas, e outras novas roupagens do clássico.

Segundo o mixologista, o gin tônica para fazer jus ao seu nome, precisa desses dois ingredientes básicos: o gin e a tônica. Porém, outros drinks inspirados no gin tônica podem ser uma ótima alternativa, inclusive para versões sem álcool!

Uma ideia é utilizar ingredientes como canela, gengibre ou frutas vermelhas adicionados à tônica pura deixá-la com um toque mais elegante.

Um exemplo de coquetel inspirado no gin tônica é a cachaça tônica, que utiliza cachaça no lugar do gin, como ensina o Expert José Padilha.

Ingredientes para fazer seu gin tônica

Para facilitar, você encontra bebidas e ingredientes prontos para fazer o gin tônica perfeito. Como o Kit de especiarias Gin Tônica Perfeito Bombay, que contém alecrim, anis estrelado, cardamomo, canela, casca de laranja, flor de hibiscus, pimenta rosa, zimbro e ainda vem com  uma colher bailarina! 

Confira a lista completa de ingredientes para fazer a bebida mais trending do momento sem sair de casa e fazer um brinde ao dia mundial do Gin:

  1. Escolha o seu gin preferido;
  2. Combine com sua água tônica;
  3. Não esqueça o limão siciliano;
  4. E o toque das especiarias.

Veja o passo a passo para preparar o seu:

@zonasulsupermercados

Em homenagem ao Dia do Gin Tônica nós trouxemos esse drink que virou o queridinho de muita gente! #Gastronomia #Drink #Gin #Primavera #ZonaSulTáOn

♬ som original – Zona Sul

Por outro lado, se você quiser celebrar a data especial dando um passeio, a dica é fazer seu “tim-tim” aqui no Bar do Rio: uma experiência do seu happy hour dentro do Zona Sul! Saúde!

Acompanhe os podcasts

Para saber mais sobre o dia do gin tônica, ouça o podcast e acompanhe os episódios no Spotify!