Agora você pode contribuir ainda mais com o meio ambiente realizando o descarte das suas embalagens pós uso nos Pontos de Entrega Voluntária (PEV) Zona Sul. Para quem faz suas compras online, a devolução pode ser feita sem sair de casa! Mesmo com essas facilidades, você acha que fazer a separação do seu material para descarte é algo chato e complicado? Que nada! Fizemos um rápido tira-dúvidas para mostrar que pensar no futuro pode ser mais simples do que você imagina.

Aqui você vai ver:

Entendendo um pouco sobre o lixo

Você sabia que de acordo com o IPEA, o Brasil é um dos países que mais gera resíduos sólidos – materiais, substâncias e objetos descartados? Infelizmente, a forma incorreta de descarte de RSU (Resíduo Sólido Urbano) tem causado a contaminação de solos, cursos d’água e lençóis freáticos, e também doenças como dengue, esquistossomose, entre outras.

Lixo ou Resíduo?

Vamos “rebobinar” um pouco esse filme e entender o que é resíduo. Afinal, resíduo não é lixo. Lixo é tudo aquilo que vai pros aterros sanitários ou lixões, por não terem possibilidade de serem reutilizados, reciclados ou até mesmo tratados. Já o resíduo é aquilo que tem futuro e, mesmo não parecendo, muito valor!

O que você descarta pode ter muito valor para o planeta. Nem tudo é lixo!

Basicamente os resíduos são aqueles que podem ser separados para a coleta seletiva e se subdividem em:

  • Resíduos Sólidos Secos ou recicláveis: papéis, plásticos, vidros e metais. São aqueles que você tem facilidade de descartar nas lixeiras coloridas, como as disponíveis nos PEVs Zona Sul.
  • Resíduos Sólidos Úmidos ou não-recicláveis: são os restos de comidas crus ou cozidos que podem ser evitados através do controle do desperdício ou destinando-os à compostagem.
  • Resíduos Sólidos Perigosos: pilhas, baterias, lâmpadas, eletroeletrônicos e medicamentos. Aqui, os fabricantes, importadores, distribuidores, comerciantes e consumidores também são responsáveis pelo destino do resíduo pelo descarte e o consumidor deve descartar nos locais de coleta apropriado, nunca na lixeira comum.
  • Rejeitos: são os únicos que devem ir pro aterro sanitário, como as fraldas sujas, papel higiênicos, máscaras descartáveis entre outros.
Resíduo não é lixo. Infográfico Zona Sul.

Os Resíduos Sólidos

Na classificação acima, você percebeu que somente o que é chamado de Rejeito pode ser considerado um lixo “de verdade”, tendo o aterro como destino final?  Por isso, é importante saber que um resíduo sólido, geralmente classificado como lixo, pode ter sua possibilidade de reaproveitamento, evitando assim a contaminação do solo, ar e água.

O descarte realizado de forma inadequada pode poluir o solo, a água e o ar.

No Brasil, quem dá as diretrizes para o destino correto dos resíduos é a PNRS (Política Nacional de Resíduos Sólidos) – LEI Nº 12.305 – que descreve como um de seus princípios o desenvolvimento sustentável, “prevendo sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente”, como descrito em lei.

Cuidar do meio ambiente é coisa séria e todos nós temos responsabilidade compartilhada nesse ciclo do bem.

O descarte é só o começo

O descarte correto de resíduos, além de contribuir para a redução dos lixões e manutenção dos processos sustentáveis, também ajuda a gerar renda para centenas de trabalhadores que vivem da reciclagem e são responsáveis por receber as embalagens, selecionar, separar e destinar corretamente o material recebido.

Quer contribuir com um mundo mais verde? Vamos ajudar você a fazer a separação do seu resíduo sólido para saber direitinho como descartar nos PEVs (Pontos de Entrega Voluntária) Zona Sul. Fique de olho no tira-dúvidas:

Zona Sul Sustentável: iniciativas para cuidar do planeta de todo o coração.

Como preparar as embalagens para o descarte?

Em primeiro lugar, já sabendo que o seu resíduo úmido não vai para as lixeiras de recicláveis e sim para a lixeira de “orgânicos”, nada de colocar aquele guardanapo sujo ou aquele copo cheio de suco nas lixeiras de recicláveis.

Lembrando também que os resíduos perigosos devem ser descartados em locais específicos, como medicamentos, pilhas ou baterias.

Embalagens vazias devem ser descartadas limpas e pilhas e baterias em locais apropriados.

Na hora fazer o seu descarte de resíduos secos, anote as principais dicas:

  • Embalagens vazias: quanto mais limpas, melhor. Mas não precisa usar água limpa para isso. Basta utilizar água reuso, como da máquina de lavar, por exemplo, somente para tirar os resíduos orgânicos;
  • Embalagens compostas por materiais diferentes: sempre que possível, separe. Por exemplo, copinhos de bebida com lacre em alumínio maleável;
  • Não descarte as embalagens com outros objetos dentro;
  • Reduza o volume sempre que possível: amasse as latinhas, as caixinhas Tetra Pak, feche as garrafinhas Pet e amassar, etc.

Se ficar na dúvida se o material está ou não bem higienizado ou adequado à coleta seletiva, não hesite em jogar fora na lixeira comum, aquela de orgânicos. Assim você evita contaminar os recicláveis.

Como saber se meu lixo é reciclável e qual o material dele?

Para saber se a embalagem do seu produto pode ser descartada nos PEV (Pontos de Entrega Voluntária), o jeitinho mais fácil de descobrir é dando uma olhada nos ícones impressos no rótulo.

Em 2011 a ABRE – Associação Brasileira de Embalagem firmou um pacto setorial com o Ministério do Meio Ambiente do Brasil no âmbito do Plano de Produção e Consumo Sustentáveis, prevendo a inclusão do símbolo do descarte seletivo nas embalagens dos produtos. 

Padronizada desde 2013 com a publicação da NBR 16182:2013 pela ABNT, a simbologia técnica brasileira de identificação de materiais reúne uma série de símbolos que ajudam o consumidor a descobrir qual o tipo de material que constitui a embalagem e ajuda a encaminhar para o descarte adequado.

Simbologia nas embalagens de acordo com a ABNT.

O que posso descartar nos PEV Zona Sul?

O PEV Zona Sul disponibiliza 3 tipos de lixeiras para a coleta seletiva: vidro, latinhas de alumínio e plástico. Simples de entender e mais fácil para contribuir!

O ciclo do PEV Zona Sul funciona em 3 etapas, que conta com você, com o Zona Sul e com a indústria de reciclagem:

  1. Você: Entrega voluntária das embalagens pós consumo no PEV
  2. Zona Sul: Identificação das embalagens pelo operador de reciclagem e envio das embalagens para o centro de reciclagem pelo caminhão de retorno
  3. Indústria de reciclagem: o destino do seu resíduo auxiliando o meio ambiente
PEVs Zona Sul.

Onde encontro um PEV Zona Sul?

Você encontra os pontos de entrega voluntária no Zona Sul na Avenida das Américas, 18001 – Recreio dos Bandeirantes.

Mas sabia que até quem compra online pode colaborar? Ao realizar seu pedido pelo novo app ou site Zona Sul, basta aguardar a chegada do entregador e ele estará apto a receber seu resíduo seco devidamente separado para descarte nos PEVs Zona Sul.

Zona Sul mais sustentável: iniciativas além do PEV

Além dos PEVs, o Zona Sul oferece uma série de iniciativas sustentáveis, como a entrega limpa em veículos elétricos e bicicletas. 

São realizadas cerca de 2.300 entregas por dia, cerca de 400 com veículos elétricos e 100 a pedal.

Entrega limpa Zona Sul

Além da entrega limpa, outras iniciativas já fazem parte do dia a dia do supermercado mais amado do Rio, como:

Isso e muito mais iniciativas sustentáveis que você encontra aqui. Faça parte da história das gerações futuras e ajude a cuidar hoje do que será de todos amanhã.