Escolher o azeite ideal pode ser um desafio. Muito diferente de escolher pelo preço, país de origem ou simplesmente pela embalagem mais atrativa, conhecer as propriedades do azeite pode mudar até mesmo o sabor final do seu prato. Por isso, o Expert Marcelo Scofano traz aqui tudo que você precisa saber sobre o azeite clássico, o extravirgem mais popular nas prateleiras e cozinhas. Confira aqui, pois azeitar é preciso!

Quando não conhecemos, a simples tarefa de escolher um azeite se torna um desafio não é mesmo?

Expert Marcelo Scofano

A diferença entre azeite tipo único e extravirgens

É muito comum que as pessoas não saibam a diferença de azeites de oliva tipo único e azeites extravirgens.

Antes de mais nada, á válido ressaltar que azeite extravirgem é a única gordura vegetal extraída de uma fruta por inteiro. Sua polpa e caroço são espremidas por método exclusivamente mecânico. Ou seja, espreme-se a azeitona e obtém-se seu sumo.

A qualidade do azeite está associada diretamente à fruta que o originou.

Expert em azeites e temperos Marcelo Scofano

Quando as azeitonas espremidas não estão íntegras, o azeite não estará apto ao consumo não humano in natura e passará por um processo de refino químico, pelo qual passam todos os demais óleos vegetais.

Ao azeite refinado se adiciona um percentual de 10% de azeite extravirgem para que ganhe aroma e sabor. Assim é comercializado como azeite de oliva tipo único. Indicado para frituras e demais métodos de cocção na gastronomia.

O azeite de oliva tipo único é indicado para frituras e demais métodos de cocção.

Pode usar extravirgem pra cozinhar?

Os azeites extravirgens também podem ser usado para cozinhar ou fritar, mas a única desvantagem é o preço ou o sabor que podem aportar ao prato.

Sempre quer usar um extravirgem na panela, prove-o antes, por causa do sabor que ele pode emprestar ao prato.

Expert Marcelo Scofano

Em quanto tempo consumir

Não demore para usar seu azeite e, uma vez aberto, procure consumi-lo em no máximo 60 dias. Azeites não envelhecem como vinho na adega. Pelo contrário, eles morrem e perdem sabor em 18 meses em média. Sendo assim, no momento da compra, escolha os que estão há menos tempo na garrafa.

Veja no vídeo abaixo as dicas do Expert Scofano sobre armazenamento e consumo:

Dicas de armazenamento e consumo do azeite.

Extravirgens: distinguindo as categorias

Agora que você já sabe a diferença entre azeites tipo único e extravirgens, pode entender as distintas qualidades que existem nessa última categoria. São os azeites:

  • Clássicos: elaborados de azeitonas maduras, correspondem a mais de 80% dos azeites disponíveis no mercado;
  • Especiais: são os azeites de origem, aromatizados ou trufados;
  • Premium: elaborados com azeitonas verdes, com aroma frutado mais intenso.

Apenas os clássicos

Os azeites extravirgens clássicos são elaborados pela grande indústria ou cooperativas que produzem e compram azeites de diversas origens e distintas safras, elaboram seus blends, envasam e comercializam dentro dos critérios exigidos para a categoria com o objetivo de obterem um preço competitivo. Como consequência disso, são os mais populares nas prateleiras.

Azeite clássico: é o curinga na mão, o pretinho básico da gastronomia.

Expert Marcelo Scofano

O azeite clássico é extraído de azeitonas muito maduras. Possui, contanto, sabor amendoado e se diferencia muito pouco em intensidade entre as variedades disponíveis. Menor amargo e picante do que as outras categorias e, na sua maioria, de sabor equilibrado.

Ele é o azeite do dia a dia. Com ele marinamos, refogamos, cozinhamos, fritamos, fazemos molhos, aromatizamos e finalizamos pratos simples. Ou seja, está em todas!

azeite extravirgem clássico infográfico
Azeite extravirgem clássico, o trunfo do dia a dia. Por Zona Sul.

Receita de empanadas com azeite San Frediano

Quer um exemplo para ficar com água na boca? A receita de empanadas salteñas do Expert Piero Cagnin vai fazer você correr para o Zona Sul garantir seus ingredientes!

San Frediano: você encontra no Zona Sul

San Frediano é um blend feito de variedades espanholas e tunisianas, aromas de frutas maduras, toques florais e um sabor quase doce.

Sabia que desde 2018 eu vou à Toscana na Itália para participar da elaboração do azeite San Frediano?

Expert Marcelo Scofano

Além deste, outras indicações como o tunisiano Rahma, chileno Ecolive, o português Terras de Sado, o recém chegado e conhecido Musa, espanhol com sabor marcante. E ainda, o extravirgem Coosur, outro grande espanhol.

Acompanhe no Spotify

Por fim, se você gostou de aprender mais sobre azeites, acompanhe os episódios “Azeitando pelo Mundo” no programa Gastronomia Carioca no Spotify. E lembre-se: azeitar é preciso sempre!