Se tem um prato que tem o poder de unir a galera, o nome dele é churrasco. Muito mais do que o simples ato de comer, o churrasco é a representação da amizade em forma de gastronomia. Para muitos tem sabor de infância, para outros, gosto de aniversário, futebol, bate-papo. Porém, em um país com um território tão extenso quanto o nosso, o churrasco ganha um toque especial em cada região. Vem com a gente descobrir as versões de churrasco com os sabores do Brasil.

Aqui você vai ver:


O churrasco como elemento cultural

De acordo com o Expert Marcelo Malta, a brasa é o elo magnético de atração e tem uma forte influência nos nossos hábitos culturais.

“Churrasco e mais que assar uma carne, churrasco é uma celebração. É estar com as pessoas que você gosta em volta da brasa.”

Expert em carnes Marcelo Malta

O costume de assar as carnes remonta à pré-história, quando o homem passou a ter domínio sobre o fogo. O preparo dos alimentos passou a se tornar, assim, um hábito social. Com o passar dos séculos, contudo, cozinhar se tornou parte da história dos povos e cada alimento ou preparo carrega um pouco da herança cultural de cada civilização.

marcelo malta
Expert Zona Sul em carnes Marcelo Malta.

O churrasco gaúcho

No Brasil, por exemplo, diz-se que o churrasco surgiu na época dos tropeiros, no século XVII, que viajavam para o sul do Brasil para comercializar diversos produtos. Os tropeiros e seus peões tinham o costume de colocar mantas de carne embaixo dos arreios do cavalo enquanto cavalgavam. Nos pontos de parada, assavam a carne na brasa e se alimentavam.

Isso explica a grande fama do tradicional churrasco dos pampas gaúchos, uma vez que veio de lá o costume da churrascada nacional. O típico churrasco gaúcho é feito em fogo de lenha, que assa as grandes pedaços de carne em espetos cravados no chão, diferente das parrillas argentinas, em que a carne fica em grelhas em contato próximo com o fogo.

Um típico churrasco gaúcho tradicional no fogo de chão. Quem já experimentou?

Os diferentes tipos de churrasco pelo Brasil

Assim como o churrasco não é feito somente de carnes, também não é igual em cada canto do país. Cada cantinho tem um acompanhamento diferente, assim como preparos distintos.

Quando se trata de cortes de carnes, os cortes mais populares de forma geral são contra-filé, costela, ancho, prime rib, assim como a condecorada picanha.

Mas cada lugar do país tem um jeito diferente de preparar o churascão e os acompanhamentos. Vamos conhecer os sabores do Brasil?

O tempero do norte e nordeste

O Chef Zona Sul Roberto Neves, paraense de nascença e carioca de coração, cita que além dos cortes bovinos, os cortes de búfalos são muito comuns nos churrascos, além de peixes regionais como filhote na brasa, tambaqui e pescada amarela.

No quesito acompanhamentos, os quitutes mais vistos são: vinagrete de feijão, queijo coalho, farofa preparada com farinha de mandioca fina, entre outras delícias.

A diversidade do sudeste

Quem é carioca já sabe: a picanha costuma ser a carne mais pedida. Mas cabe de tudo na brasa: um pernil temperadinho com limão, um coração de frango e as clássicas linguiças, das mais suaves às picantes.

Muito populares com churrasco versão “lanche” são os espetinhos de carne ou de frango. O espetinho é uma street food com o sabor do Rio de Janeiro, e sua versão “camarão” no espeto também é velha conhecida nas praias cariocas. Todavia, é sempre importante ficar ligado na higiene e conservação dos alimentos. Por isso, não se iluda com o cheirinho bom e observe a procedência dos petiscos e o manuseio dos mesmos.

Para degustar o seu espetinho em casa, o Expert Marcelo Malta indica os produtos Corte D’Oro, que você só encontra aqui no Zona Sul.

Espetinhos Corte d’Oro.

Sobre os acompanhamentos, não é difícil sugerir uma incrível farofa, um molho vinagrete, arroz branco soltinho e pão de alho, claro!

A Chef Zona Sul Bia Souza, especialista em cozinha afetiva, ensina a preparar um vinagrete com gostinho de quero mais. Clique aqui e aprenda o passo a passo.

As iguarias do centro-oeste

O centro-oeste é conhecido pelo uso das especiarias, temperos e receitas com a presença marcante do pequi, fruto típico do cerrado. Logo, não é difícil encontrar o arroz com pequi como acompanhamento dos churrascos nos Estados do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul ou Goiás.

Como entrada, é possível ainda se deliciar com o regional caldo de piranha, com o sabor do Pantanal.

Churrasco pede: cerveja (e vinho)!

Claro que um churrasco de respeito pede uma boa cerveja e geralmente aquela geladíssima Pilsen. Porém, para diversificar no seu churrasco, a dica é ouvir com carinho as sugestões do Expert José Padilha, para aproveitar ainda mais o resultado de cada harmonização entre cortes de carnes e estilos diferenciados de cervejas.

Para os mais chegados no licor dos deuses, também existem diversos casamentos possíveis entre churrasco e vinho no verão. Não acredita? Dê uma olhadinha no catálogo de vinhos de verão!

Churrascos sem carne

Além dos bovinos, os churrascos podem incluir aves, suínos, peixes, frutos do mar e até mesmo vegetais. Espetinhos veganos com queijos sem lactose e proteínas à base de soja são deliciosos e combinam perfeitamente com a brasa.

As três coisas mais importantes de um churrasco são: os amigos, a brasa e a cerveja gelada… Isso é o churrasco, que pode ser de carne, de peixes, frutos do mar ou até mesmo de vegetais.

Kits para churrasco Zona Sul

Aqui no Zona Sul você encontra kits com carnes e acompanhamentos selecionados pelos nossos Experts para já começar o seu churrasco com os melhores ingredientes. Coloque o seu lado churrasqueiro para trabalhar e fique de olho nas dicas do Expert em carnes Marcelo Malta e prepare o seu churrasco perfeito!