Você é do time do doce ou do salgado? Com a grande diversidade de sabores do Brasil, felizmente tem opção de sobra pra agradar todo mundo! Mas este post é para você que é igual uma formiguinha: falou em açúcar, a boca já enche d’água! Então prepare os seus doces instintos e fique conosco até o final para conferir 10 doces preferidos dos brasileiros para se deliciar. Preparado?

Veja só a lista do que vamos saborear e vote em qual merece o primeiro lugar:

  • Brigadeiro
  • Cocada
  • Goiabada
  • Paçoca
  • Pudim
  • Tapioca doce
  • Bolos
  • Doce de leite mineiro
  • Compotas doces

Lembrando que se você quiser fazer a mistura Brasil-Paris a dica é experimentar os doces do Expert Dominique Guerin no Zona Sul.

1. Brigadeiro

Pra começar, tem que ser ele, o queridinho das festas de crianças e da “maratona de séries” durante as tardes chuvosas. Poucos doces no mundo fazem tanto sucesso quanto ele! E o melhor: os ingredientes básicos todo mundo tem em casa! Manteiga ou margarina, leite condensado e chocolate em pó.

Para um brigadeiro mais cremoso, cozinhe em fogo baixo. Para um doce mais “puxa-puxa”, cozinhe por mais tempo em fogo médio para alto.

Brigadeiro e suas variações

Sem contar que as possibilidades são infinitas quando se fala em brigadeiro. Tá liberado usar a imaginação! Dá para fazer de leite em pó, adicionar amendoim ou frutas secas, cacau em pó, frutas, café e muito mais!

Aliás, ele é ideal para servir de cobertura para outros doces e bolos, como a torta que está no ranking das mais pedidas da nossa pâtisserie: a torta de brigadeiro, por Dominique Guerin.

doces brasileiros torta de brigadeiro

Torta de brigadeiro: o detalhe do equilíbrio de açúcar e a escolha de ingredientes de primeira qualidade fazem toda a diferença no resultado final.

Dominique Guerin, Expert Zona Sul

Fala a verdade: aposto que deu até vontade de ir pro fogão preparar um brigadeiro de colher, como este aqui da chef Lorena Abreu.

2. Cocada

Esta é clássica! Amada por todas as gerações, quem resiste a esse doce suculento, saboroso e cheio de coco? Cocada faz lembrar mãe, vó, carinho. O cheiro do coco cozinhando com o açúcar aguça todos os sentidos. Só quem já sentiu sabe!

Além disso, o coco é uma fruta muito nutritiva e acessível, e serve como ingrediente de pratos doces e salgados, além de ser a fonte da bebida funcional mais querida da praia: a água de coco, que você encontra no Zona Sul pronta para consumo com a linha Me Bebe.

Deu vontade de comer cocada? Então confira a cocada e doce de abóbora Bom Doce com a dica do Expert Paulo Tassinari. Perfeição!

Cocada, doce típico de um arraiá em casa

3. Goiabada

A goiabada é tão amada no Brasil que faz parte de várias outras receitas, como bolos, biscoitos, pães e muito mais. Além disso, com sua dupla inseparável, o queijo Minas, ela se torna a parte doce da combinação chamada de “Romeu e Julieta”. Entretanto, o pão de queijo também pode ser um Romeu concorrente para acompanhar a doce dama.

Quem é o par ideal da goiabada, afinal?

Cascão, comum, de corte ou cremosa

Há quem goste mais da goiabada mais encorpada, chamada “de corte” para comer em fatias com uma generosa lasca de queijo. Há quem goste mais da goiabada cremosa, em forma de calda, para rechear um bolo caseiro ou simplesmente derramar sobre uma fatia recém saída do forno. Goiabada pode virar até mesmo molho na gastronomia, como prova a chef Kátia Barbosa.

O que define o tipo da goiabada é a forma de preparo da fruta e seu cozimento.

Todavia, a textura do corte da goiabada não define se ela é comum ou do tipo Cascão. Isso porque essa definição depende da forma do seu preparo. A cascão é feita da forma mais tradicional, preparada no tacho de cobre com pedaços de goiaba batidos. Já a goiabada comum é mais rápida de fazer e utiliza a polpa da fruta cozida.

4. Paçoca

Muito consumida nas festas juninas Brasil afora, a paçoca, doce feito à base de amendoim, conquistou seu lugar de destaque na nossa mesa e no nosso coração. Tradicionalmente, os ingredientes são socados em um pilão, deixando o doce com aquele típico gostinho da roça.

Existe também a versão salgada da paçoca, feita com carne-seca e farinha de mandioca ou de milho.

Saiba que paçoca também vai bem com algumas cervejas? A dica do Expert José Padilha é a Cerveja Schornstein Bock. Confira no vídeo a seguir!

Paçoca harmoniza com cerveja Bock, por José Padilha

5. Pudim

Atire a primeira pedra quem nunca se deliciou com um generoso pedaço de pudim de leite condensado! Apesar de existir receitas similares em outros cantos do mundo, nada se compara ao nosso pudim. Junto com a calda de caramelo, temos a sobremesa perfeita que faz a gente se orgulhar de ser brasileiro!

Pode anotar na agenda: dia 22 de maio é o dia nacional do pudim.

O doce, herança dos portugueses, é tão querido pelos brasileiros que tem sua data comemorativa: no dia 22 de maio é celebrado o Dia Nacional do Pudim!

Para pudins com calda: antes de desenformar aqueça o fundo da forma rapidamente para “soltar” a calda de caramelo e passe uma espátula ou faca por dentro da forma.

Porém, não é somente a versão clássica do pudim que conquista nosso coração. A seguir, o Expert Marcelo Scofano ensina uma receita imperdível de pudim de mandioca, coco e azeite extravirgem.

Pudim de tapioca

6. Arroz-doce

Apesar de ser a cara do Brasil, o arroz-doce é uma receita de origem asiática. Excelente receita para esquentar as noites de inverno, em nosso país é comum arroz-doce com leite condensado, canela, coco, amendoim entre outros ingredientes.

A seguir, provando que o doce é versátil, o Expert Dominique Guerin utiliza o Cumaru, conhecido como baunilha amazônica, para deixar o arroz-doce ainda mais incrível.

Arroz-doce com cumaru

7. Tapioca doce

Tapioca é vida. Salgada ou doce, esse alimento, oriundo da mandioca, é nutritivo, saudável e é capaz de saciar a fome por várias horas. Na hora de preparar tapioca doce, é comum utilizar doce de leite (vamos falar dele já já), leite condensado, coco, brigadeiro, frutas e muito mais. O limite da sua imaginação é você quem dá!

Imagine duas paixões em uma só receita preparando uma tapioca de brigadeiro…

Além de consumir tapioca da forma tradicional, é possível fazer pudim e bolo à base do insumo. Aproveite para conhecer a receita de bolo de tapioca por Roberto Neves.

Bolo de tapioca por Roberto Neves

8. Bolos caseiros

Se tem um lugar no mundo que tem criatividade na hora de fazer bolo é o Brasil. Ótimo pro café da manhã, da tarde, pra sobremesa ou pra fazer um piquenique, uma fatia de bolo e uma xícara de café é tudo de bom. Por aqui, é muito comum bolo de ingredientes como aipim, milho, chocolate, banana entre outros.

Experimente combinar seu bolinho com o café em cápsulas Me Bebe.

Acompanhado do brigadeiro de colher, o bolo de cenoura está entre os termos mais buscados em 2020, segundo o Google Trends.

Falando em bolo brasileiro, que tal um bolo de tapioca? Receita da chef Bia Souza, o bolo é fácil de fazer e tem o sabor do Brasil.

Bolo de mandioca por Bia Souza

9. Doce de leite mineiro

Apesar de não sabermos com exatidão a origem do doce de leite, é fato que ele se tornou parte da gastronomia brasileira. Em Minas Gerais, por exemplo, doce de leite é tradição! A culinária mineira, aliás, está em processo para se tornar Patrimônio Cultural da Humanidade, sabia?

No Zona Sul você encontra bolo de doce de leite Panetto, para se deliciar com duas paixões nacionais ao mesmo tempo.

Doce de leite vai bem com tudo. Tapioca, arroz-doce, canjica, ou para passar no pão. Tem gente, inclusive, que não troca doce de leite nem por brigadeiro. Qual você prefere? Na dúvida, ame os dois!

doces brasileiros doce de leite
E este doce de leite Rocca?

10. Compotas de frutas e geleias

Compotas de frutas são maravilhosas para aquela hora que a fome de comer algo doce bate. Basta uma colherada e uma torrada para aquietar nossa formiguinha interior! E engana-se quem pensa que só de frutas se faz compota: também existem opções com legumes como cenoura, pimenta e tomate!

Compota ou geleia, qual a diferença?

Para quem se perguntou sobre a diferença entre compotas e geleias, a resposta está no preparo e escolha da fruta ou vegetal. As compotas são feitas com a polpa em pedaços. No caso das geleias, os frutos são cozidos em água e incluem as cascas e os caroços. Possui também um aspecto mais translúcido, como uma gelatina.

Para fazer compotas ou geleias, pode-se utilizar sua fruta favorita no preparo, ou até mesmo um mix de várias. Além disso, também são uma ótima opção para aproveitar as frutas muito maduras que temos em casa. Afinal, evitar o desperdício é essencial para um futuro mais sustentável.

Aprooveite para sentir os sabores do mundo com esta receita de crostata com geleia, por Piero Cagnin.

Crosta acom geleia de frutas vermelhas

Alerta: açúcar com moderação

É sempre bom lembrar que o consumo excessivo de açúcar pode ser danoso à sua saúde, levando a problemas como diabetes, obesidade e doenças vasculares. Por isso, coma seu docinho com moderação e mantenha uma alimentação saudável e uma rotina de exercícios, mesmo que seja em casa.

5 apps para se movimentar em casa

Mantenha uma vida ativa e se exercite para uma boa saúde. Baixe um app de exercícios e treine um pouco todo dia.

Para mais informações sobre os efeitos do açúcar que você não vê, acesse a pesquisa completa do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor.

Nada de açúcar para menores de 2 anos

Para crianças pequenas, atenção: nada de açúcar para os menores de dois anos de idade. Afinal, além de ocasionar outros problemas citados acima e se caracterizar como baixa fonte nutricional, a presença dos sabores doces na infância contribui para a constituição do paladar que pede mais açúcar depois (fonte: Portal Saúde Brasil).

Atenção aos alimentos ultraprocessados: cheios de açúcar, não oferecem benefícios à alimentação infantil.

Por isso, lembre-se de que o açúcar também está nos alimentos ultraprocessados e deixe-os fora do cardápio do seu filho. Achocolatados, biscoitos doces, petit suisse, sucos de caixinha, etc. Fuja deles e aprenda mais dicas de como alimentar corretamente suas crianças com o Guia Alimentar para Crianças Brasileiras menores de 2 anos, criado pelo Ministério da Saúde.

Guia alimentar para crianças menores de 2 anos

Enfim, agora que finalizamos essa adocicada jornada, a vontade é imensa de passar no Zona Sul e adquirir os ingredientes para se esbaldar, né? Caso prefira, peça também pelo app ou pelo site. Bom apetite!