Você já ouviu falar sobre as regiões de Toscana e Piemonte na Itália? Se esses nomes não soam estranhos a você, deve ser porque são regiões famosíssimas globalmente quando o assunto são vinhos de qualidade. Mas nem só de um privilegiado terroir é feita uma bebida admirável. Somadas a isso, estão as mãos e técnicas dos profissionais que se atentam a cada detalhe na produção dos vinhos. É o caso da vinícola Marchesi Antinori, com tradição de mais de 6 séculos.

Conheça a família Antinori

A família Antinori dedica-se à produção de vinho há mais de 600 anos. Em sua longa história, ao longo de 26 gerações, a família sempre gerenciou diretamente essa atividade com escolhas inovadoras e corajosas, mas sempre mantendo o respeito pelas tradições e pelo território.

A compra da propriedade Tignanello, em 1850, marcou o início de um período de expansão e, desde então, por meio da aquisição criteriosa de vinhedos e uma habilidade incrível para desenvolver vinhos icônicos, Antinori tornou-se um dos mais célebres expoentes da Toscana e indiscutivelmente da Itália.

Tradição, paixão e intuição foram as qualidades que levaram os Antinoris a se estabelecerem como um dos principais produtores italianos de vinhos de alta qualidade.

Por isso, foram selecionados pelo Expert Dionísio Chaves para o catálogo de vinhos de inverno 2022 Zona Sul.

Vinhos de inverno 2022 Zona Sul.

Experimente a variedade Antinori

Os tintos italianos Antinori produzidos sob o sol da Toscana e em Piemonte são perfeitos para a estação mais fria do ano. Encorpados e ideais para o prato principal, fazem o par perfeito com carnes, massas e queijos.

Mas para saber exatamente o que faz desses vinhos do Velho Mundo rótulos diferenciados, conheça detalhadamente cada um dos rótulos indicados pelo Expert Dionísio Chaves:

Vinhos Toscanos

Os vinhos a seguir são produzidos na Toscana, uma das regiões de maior destaque na produção vinícola, reconhecida por seus vinhos de alta qualidade e pela elaboração dos famosos Chianti, Montalcino e Montepulciano com a uva típica da região, a Sangiovese, além dos supertoscanos, elaborados com uvas francesas ou em blends com a Sangiovese.

O território da Toscana é banhado pelo Mar Tirreno e pelo Mar da Ligúria na parte costeira e cercado pela cadeia montanhosa dos Apeninos. O clima é quente, porém ameno e com bastante luz, favorecendo o plantio das videiras, já favorecidas pela altitude do local.

Existem mais de 70 vinhos DOCG na Itália, 11 das denominações oriundas da Toscana.

Com uma história de mais de 3.000 anos de história de cultivo de uvas, herdada dos etruscos, a Toscana é responsável por produzir dezenas de vinhos DOC e DOCG, que são denominações italianas de origem que asseguram a qualidade dos vinhos produzidos na região.

Que tal conhecer os toscanos Antinori?

Antinori Tignanello

A Tenuta Tignanello está localizada no coração do Chianti Classico, nas colinas suaves entre os vales de Greve e Pesa e se estende por 319 hectares de terra, com cerca de 130 hectares de vinhedos em solos provenientes de rochas argilosas marinhas com calcário e xisto que desfrutam de dias quentes e noites frescas durante a estação de crescimento.

Entre os produzidos na região está o Antinori Tignanello Toscana IGT, um tinto encorpado, complexo, elegante e com fundo de boca longo. Acompanha bem carnes de caça, costela no bafo, massas com molhos condimentados e queijos curados. Um blend de uvas Sangiovese e Cabernet Sauvignon que guarda até 5 anos e deve ser servido entre 18 e 20ºC.

Pian delle Vigne Brunello di Montalcino DOCG

Um tinto Sangiovese complexo, elegante, com taninos finos, equilibrado e fundo de boca longo e aveludado. Vai bem com carnes de caça, costela no bafo, massas com molhos condimentados como o clássico Spaghetti all’Amatriciana e queijos curados. Ideal para o prato principal, deve ser servido de 18 a 20ºC.

Pian Delle Vigne sempre seguiu a filosofia orientada para envelhecimento em grandes “botti”, capaz de preservar a extraordinária integridade da fruta Sangiovese e dar ao Brunello sua característica elegância.

Vinhos de Piemonte

Uma região repleta de colinas, com mais de 70 mil hectares de vinhedos e rica em diversidade de tipos de solos que abrigam principalmente a uva Nebbiolo, o Piemonte dá origem aos famosos vinhos italianos Barolo e Barbaresco, marcantes, alcoólicos e encorpados, o que faz deles únicos e reconhecidos no mundo todo.

Além disso, a região também é favorável ao cultivo da uva Barbera, que dá origem ao tipo de vinho de mesmo nome, marcante e envelhecido em barricas de carvalho.

O Piemonte quando comprado às outras regiões italianos possui uma peculiaridade: os vinhos são na sua maioria varietais, ou seja, produzidos com apenas um tipo de casta de uva, tal como os vinhos Antinori a seguir, que são todos derivados da uva Nebbiolo.

Harmonize seus vinhos Antinori Prunotto também com receitas típicas do inverno carioca.

Foto: Rodrigo Azevedo / Zona Sul

Prunotto Barolo Bussia DOCG

Esse encorpado vinho, assim como outros da linha Antinori, recebe a denominação de origem mais importante da Itália, a DOCG ( Denominazione di Origine Controllata e Garantita), concebida a pouquíssimas regiões do país.

Prunotto Barolo Bussia DOCG é um vinho complexo, intenso, persistente, com final de boca longo e muito elegante. Acompanha bem carnes de caça, pratos com trufas brancas e queijos maturados. Com guarda de até 5 anos, deve ser servido de 18 a 20ºC.

Experimente preparar uma receita de Gnocchetti Sardi ao molho de gorgonzola e nozes com o Expert Piero Cagnin para experimentar com seu Prunotto Bussia:

Gnoccheti com gorgonzola por Piero Cagnin.

Prunotto Barbaresco

Elaborado com a casta Nebbiolo, o Prunotto Barbaresco é um tinto complexo, elegante, com taninos finos e final de boca longo. Harmoniza com massas com molho vermelho, carnes de caças, pratos com trufas brancas e queijos curados. Encorpado, deve ser servido de 18 a 20ºC e guarda até 5 anos.

Experimente com uma bracciola napolitana, que você pode aprender a fazer com o Expert Piero Cagnin no vídeo abaixo:

Bracciola napolitana por Piero Cagnin.

Prunotto Nebbiolo e Prunotto Barolo DOCG

Um vinho elegante, com taninos equilibrados e fundo de boca harmonioso. Perfeito para acompanhar aquele prato principal que todo mundo ama: pizza! Além, claro de outros pratos como massas, assados e queijos.

Para a mesma finalidade de harmonização você também pode optar pelo Prunotto Barolo DOCG, também produzido com as uvas Nebbiolo.

Você pode degustar sua pizza e seu vinho Prunotto sem sair do supermercado mais amado do Rio na pizzaria Zona Sul!

Para conhecer ainda mais sobre os vinhos de inverno, você pode baixar o seu catálogo de vinhos Zona Sul 2022 e aprender ainda mais sobre como harmonizar seus rótulos com as receitas mais queridas do friozinho carioca. Um brinde à estação mais aconchegante do ano!