Se você pensar em um trio do bem para preparar chás gostosos e benéficos para a saúde vai pensar logo em hibisco, açafrão-da-terra e gengibre. Porém, apesar de serem muito utilizados no preparo de chás, os poderosos alimentos são regionais e têm a cara e o sabor do Brasil. Conheça outros preparos com esse trio poderoso que vão além das bebidas e vão conquistar o seu paladar!

Aqui você vai ver:


Hibisco ou vinagreira

Sabia que existem mais de 200 espécies de hibisco? Uma bonita flor nativa de territórios africanos e asiáticos, o hibisco é muito utilizado na culinária e também para fins medicinais.

O que você não sabia é que de uma mesma planta vêm diversos ingredientes distintos, utilizados tanto para os famosos chás fitness, doces e geleias, quanto para pratos regionais do nordeste do Brasil.

O hibisco também é conhecido como vinagreira e ocupa um lugar de destaque no Maranhão. Desde os anos 2000, a vinagreira virou bem imaterial do Patrimônio Cultural Brasileiro, sendo considerado o ingrediente básico do arroz de cuxá, prato típico maranhense (fonte: Embrapa).

Tipos de hibisco

Das diferentes espécies de hibiscos, existem os ornamentais e os comestíveis. A planta também é conhecida no Brasil como hibiscus, rosele(a), groselha, papoula, flor da jamaica, azedinha, quiabo azedo, caruru-azedo, caruru-da-guiné e quiabo-de-angola. Os hibiscos ornamentais (Hibiscus rosa-sinensis) são comumente encontrados em jardins pelo Brasil afora. Certamente você já viu um!

Hibisco ornamental rosa-sinensis: provavelmente você já viu um por aí!

Já o hibisco comestível (Hibiscus sabdariffa) possui um aspecto diferente e diversas partes da sua estrutura são aproveitadas na alimentação. No nordeste, especificamente no Maranhão, a parte da planta utilizada para a culinária são as folhas da vinagreira, enquanto na produção de chás, conservas e geleias, é o cálice da flor que serve como ingrediente.

O cultivo é considerado fácil e é uma alternativa a pequenos produtores, já que pode ser realizado o ano inteiro em regiões tropicais e equatoriais.

Apesar de todas as partes da planta serem comestíveis, o cálice é o ingrediente mais explorado na gastronomia.

O arroz de cuxá

De acordo com a história, cuxá, como também é chamada a vinagreira na região nordeste, vem de kutxá, nome de origem africana dado aos escravos à planta que servia como acompanhamento de peixe frito ou assado.

As folhas da vinagreira podem ser utilizadas em sucos, saladas, picadas como couve, temperadas e refogadas. No Maranhão, costuma-se cozinhá- las e temperá-las com gergelim, camarão seco, alfavaca e sal: o famoso cuxá, como descrito no guia “Alimentos Regionais Brasileiros”, publicado pelo Ministério da Saúde.

Arroz de vinagreira ou arroz de cuxá: prato típico do Maranhão!

O chá de hibisco

O cálice da flor, especiaria mais encontrada na forma desidratada, também serve para dar origem à sucos e chás.

É do cálice do hibisco que se obtém a tonalidade rosada elegante das bebidas.

É recomendado o consumo de duas a quatro xícaras de chá de hibisco por dia, pois devido a seu efeito diurético, o consumo em excesso pode sobrecarregar os rins e causar câimbras. Para quem tem dificuldades pra dormir, o chá de hibisco não é o mais recomendado, pois possui cafeína. Por outro lado, é um excelente estimulante, e pode ser considerado uma bebida funcional.

Gin tônica com chá de hibisco por José Padilha

O chá de hibisco pode ser utilizado no lugar de xaropes para o preparo de drinks, como no badalado gin tônica. Confira a dica do Expert José Padilha para preparar essa receita fácil e refrescante, com um toque de alecrim e brasilidade:

Benefícios do hibisco para a saúde

Por fim, como praticamente toda a planta pode ser aproveitada, é importante conhecer os benefícios do hibisco comestível para a saúde e aproveitar ao máximo o poder deste ingrediente natural!

  • As folhas são ricas em vitaminas A e B1, sais minerais e aminoácidos;
  • As sementes, ricas em proteínas, utilizadas em sopas ou consumidas torradas, usadas na fabricação de pães;
  • Os cálices da flor possuem efeito diurético e diminuem a viscosidade do sangue, são responsáveis pela coloração rosada dos chás;
  • As raízes são utilizadas para o preparo de tônicos e aperitivos.

Gengibre e açafrão

O gengibre e o açafrão-da-terra são “primos”. Ambos fazem parte da raiz, chamado rizoma. Apesar das semelhanças estruturais, o gengibre é claro e picante, enquanto o açafrão-da-terra é terroso, mais amargo e cítrico.

Apesar do nome, o açafrão-da-terra é diferente do açafrão puro, obtido do pistilo da flor da baunilha, utilizado principalmente na alta gastronomia devido ao seu alto valor no mercado.

O açafrão-da-terra ou cúrcuma

O açafrão-da-terra, muito popular no Brasil, é conhecido também como cúrcuma. Foi introduzida no nosso território na época colonial e é muito utilizada como especiaria e corante, principalmente na forma de pó. O curry, por exemplo, é um tempero feito à base de cúrcuma, misturado a outras ervas e condimentos como coentro e pimenta.

A cúrcuma ou açafrão-da-terra é a base de temperos marcantes como o curry.

Além da sua utilização na gastronomia, é usado em formas de chás como anti-inflamatório, antiartrítico, cicatrizante, corretivo de disfunção biliar, diurético e antidiarreico. Também é utilizada na medicina Ayurveda, tradição oriental que acredita que a nutrição faz parte de um pilares da saúde entre corpo e mente.

De acordo com a Embrapa, o estado de Goiás é o maior produtor de açafrão, com destaque para o município de Mara Rosa. A cultura do açafrão tem um papel importante na economia e na sociedade, pois geralmente é feita por pequenos produtores e mão de obra familiar.

Casquinha de siri com palmito pupunha por Lorena Abreu

Quer utilizar o toque da cúrcuma em uma receita com o sabor do mar? A Expert em Cozinha Saudável Lorena Abreu ensina a preparar uma casquinha de siri sem siri! Isso mesmo, no lugar da carne, entra o palmito pupunha e a o gostinho da alga Nori, responsável pelo tempero do mar na receita.

Para deixar tudo ainda mais gostoso, uma farofinha com castanha e cúrcuma para deixar uma crosta por cima do seu preparo. Aperte o play!

Casquinha de siri com palmito pupunha por Lorena Abreu

Gengibre

O gengibre, parente do açafrão-da-terra, assim como ele também é originário da Ásia. Cultivado em praticamente todos os países do mundo, no Brasil é encontrado nas regiões mais quentes e úmidas, do Amazonas ao Paraná.

Por ser uma raiz com forte ação termogênica, o gengibre é um ótimo aliado na perda de peso e um excelente antiespasmódico, combatendo a má digestão e melhorando a sensação de náuseas. Sua utilização é sempre garantida nos preparos de sucos e bebidas funcionais e na utilização de receitas detox como nesse incrível shot dourado.

O gengibre, além da utilização em bebidas, vai bem em pratos salgados, sopas, molhos, peixes, aves e carne bovina. É também um dos ingredientes de um dos pratos mais famosos da Tailândia, o Pad Thai.

A receita de vó que nunca falha: chá de limão com mel e gengibre para aliviar o resfriado.

Quentão de saquê por Carlos Ohata

Agora, se você quer usar o gengibre em uma receita que tem o sabor do Brasil e um pezinho no Japão, a dica do Expert Carlos Ohata é um delicioso quentão de saquê para já sentir o cheirinho da festa junina chegando de longe!

Quentão de saquê por Carlos Ohata

Moscow Mule por Claudio Adriano

O gengibre também tem lugar confirmado em diversos drinks devido à sua picância e amargor. Um clássico contemporâneo, como classifica a Associação Internacional de Bartenders (IBA), recheado da refrescância do gengibre é o Moscow Mule, que você pode aprender a preparar com o mixologista do Bar do Rio Claudio Adriano:

@zonasulsupermercado Vem aprender a fazer esse drink super famoso, o Moscow Mule! #ZonaSulTáOn #moscowmule #drinks ♬ original sound – Sickickmusic

Curry de camarão por Piero Cagnin

Quer utilizar o sabor marcante da cúrcuma e do gengibre em uma receita com o sabor da Índia? Aprenda o passo a passo de um delicioso curry de camarão com o Expert Piero Cagnin!

Curry de camarão por Piero Cagnin

Onde encontrar

Você já sabe onde encontrar a melhor seleção de temperos e especiarias para se conectar ao melhor da gastronomia? Se não sabe, a resposta está na ponta da língua (ou dos dedos): faça seu pedido pelo app, site ou WhatsApp do Zona Sul mais perto de você!